16 de novembro de 2015
Seja o primeiro a comentar

Vida social cada vez mais digital

Profissinais-do-Linkedin-e-Twitter-participam-do-Fórum-Belas-Artes-de-Economia-Criativa

Executivas de redes sociais falam sobre a ampliação do escopo e da área de influência de redes como Twitter e Linkedin e reafirmam a importância do conteúdo para atrair e engajar os usuários.

Por Andréa Ciaffone

Com a condução da professora Carol Garcia, que além de jornalista é mestre e doutora em semiótica, Daniela Bogoricin, estrategista de marca do Twitter, e Laís Orrico, consultora de soluções de marca do Linkedin para América Latina, a mesa redonda sobre inovação, colaboração e conteúdo compartilhado trouxe para a 1ª edição do Fórum Belas Artes de Economia Criativa visões de mercado que apontam a importância da sabedoria no uso das redes sociais.

De acordo com as participantes, o crescimento das redes enquanto veículo de comunicação em geral é um fato já bem estabelecido, que demanda com que os novos profissionais da economia criativa desenvolvam suas habilidades na utilização das mídias sociais como ferramenta de comunicação.

Engajamento, empoderamento e relevância foram alguns dos conceitos discutidos pelas executivas que apontaram a importância das redes sociais como espaço para produção de conteúdo espontâneo e distribuição dirigida.

A estrategista do Twitter, Daniela Bogoricin, apontou que as ações publicitárias dentro da rede social só tem sucesso se forem pensadas para essa mídia e citou o exemplo da campanha Tweet a Coke que distribuiu 1 milhão de copos de Coca-Cola em três semanas na rede McDonald’s. “O sucesso da campanha foi tanto que foi preciso limitar o envio de Cokes a 10 por dia”, afirmou a executiva, que por muito tempo trabalhou em agências de publicidade. “As redes sociais trazem novas dimensões de engajamento e relevância às campanhas”, afirmou.

A função de veículo de informação foi outro ponto destacado na discussão. No caso do Twitter, a rede tem sido usada para gerar novos conteúdos e, por meio da ação dos usuários, tem servido, inclusive, como fonte de informação para a grande imprensa.

Laís Orrico aponta que no caso do Linkedin a quase totalidade dos acessos é de busca por conteúdo. “O Linkedin é sobre identidade profissional e estar nessa rede significa estar em contato com diferentes contextos, fazer conexões e tirar proveito do networking para fazer interações que podem ser positivas para a sua vida profissional. Por isso, as pessoas têm um comportamento diferente nas redes profissionais em relação ao que adotam nas redes pessoais.”

As executivas chamam a atenção para o cuidado com a relevância. “Entender o papel de cada plataforma e se comportar de acordo é o segredo do sucesso nas redes sociais”, diz Daniela. “A questão do repertório do usuário vai ditar muitas das ações”, observa Carol Garcia.

Outro ponto discutido foi a questão das métricas e das análises que partem destes dados. “É preciso respeitar a voz do usuário”, adverte Daniela. “Muitas empresas perceberam que não é a quantidade da presença nas redes sociais, mas a qualidade do conteúdo que é postado e, por isso, voltaram a priorizá-lo”, completa.

A capacidade das redes sociais de aproximarem pessoas e transporem limites geográficos, na visão das especialistas, está intimamente ligada ao conteúdo porque é a partir dele que ocorre a coordenação de contexto entre as redes socais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *