12 de junho de 2018
Seja o primeiro a comentar

SP-Arte divulga balanço de 2018

Imagem: Jéssica Mangaba para SP-Arte/2018

Crescimento de 24% nas vendas reforça percepção de que a Economia Criativa no Brasil está em crescimento.

Alguns eventos no Brasil destacam-se pela sua importância e repercussão internacional, mostrando a relevância da Economia Criativa no país. Não há dúvidas de que, na área de Artes Visuais, a SP-Arte e a Bienal Internacional são os grandes destaques, com objetivos e abordagens diferentes.

Com forte viés comercial, a SP-Arte foi observada com muito cuidado em suas últimas edições, enquanto o país passava por momento críticos em sua economia. Mas os números de 2018 mostram um cenário positivo. Segundo os organizadores, o evento aumentou as vendas, mas também o número de visitantes: as 34 mil pessoas que passaram pela SP-Arte neste ano representam um aumento de 14% em relação a 2017.

Ao todo, foram 160 expositores de 15 países diferentes  – e 29 desses era “calouros”, participando pela primeira vez do evento, como a Verve Galeria e a Adelina. Entre os “veteranos”, a Belas Artes foi a única instituição de ensino com estande próprio para apresentar as obras de seus alunos (comercializadas pela Verve Galeria).

Os números das obras vendidas também impressionam: 15% delas foram vendidas por menos de R$10 mil. 31% tinham valor de R$10 mil a R$ 50 mil e 38% foram vendidas por valores entre R$ 50 e R$ 250 mil. Acima de R$ 250 mil foram 16% das obras vendidas.

Para relembrar um pouco do que foi a SP-Arte:

O relatório completo do evento pode ser acessado no site oficial.

Imagem: Jéssica Mangaba para SP-Arte/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *