18 de março de 2016
Seja o primeiro a comentar

IBM Watson: Informação, Discernimento e Inspiração

IBM-Watson

*Cobertura SXSW 2016

No SXSW 2016, a diretora-geral da Belas Artes, Patrícia Cardim, também acompanhou a palestra da IBM que explicou com mais detalhes o IBM Watson, chamado por seus criadores como uma extensão natural do que os seres humanos podem fazer de melhor.

O Watson fez bastante sucesso e provocou intensa curiosidade quando surgiu em 2011. De acordo com os representantes da IBM, o Watson é uma tecnologia cognitiva que processa a informação mais como um ser humano do que como um computador. Ele representa uma nova era da tecnologia, uma vez que, além da computação programática, utiliza uma combinação de três capacidades adicionais que transforma-o em algo verdadeiramente único e “mais inteligente”: compreende a linguagem natural, gera hipóteses baseadas em evidências e aprende com a experiência.

“Basicamente, o que ele faz é aprender”, afirmou um dos representantes da IBM. O Watson aproveita o conhecimento de seus usuários através das interações anteriores e sendo apresentado a novas informações. “Isto significa que as organizações podem compreender e utilizar seus dados de forma mais profunda e utilizá-los para tomar as melhores decisões”, completou.

Com a tecnologia de Watson podemos passar de uma pesquisa baseada em palavras-chave que fornece pouco mais que uma lista de localizações, até um recurso intuitivo baseado na conversação para descobrir um conjunto de respostas classificadas como confiáveis. Por isso, ele ajuda desde oncologistas com diagnóstico e tratamento do câncer até a inspirar em casa para encontrar a receita certa para o jantar em alguma ocasião especial.
Entenda como ele funciona:

Geração de Hipóteses
Quando é feita uma pergunta para o Watson, ele se baseia na geração e avaliação de hipóteses para analisar rapidamente as provas pertinentes e avaliar as respostas a partir de dados díspares.

Reconhece a Linguagem Natural
O Watson pode ler e entender a linguagem natural, o que é muito importante para analisar os dados não estruturados que compõem 80% dos dados utilizados hoje.

Aprendizagem Dinâmica
Com o uso repetido, o Watson literalmente fica mais inteligente graças ao feedback do acompanhamento dos usuários e continua adquirindo conhecimentos tanto dos sucessos quanto dos fracassos.

O Watson foi batizado em homenagem a Thomas J. Watson, fundador da IBM, que liderou a empresa por 42 anos. Otimista e progressista, o Sr. Watson sempre incentivou seus funcionários a “pensar”, o que ainda permanece como lema e espírito da IBM de hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *