28 de junho de 2018
Seja o primeiro a comentar

Economia Criativa na Suíça

Screen Shot 2018-06-22 at 12.43.00

Terceiro relatório sobre Economia Criativa na Suíça revela informações importantes e mostra a importância de haver um estudo sobre o setor. A iniciativa é da área de Creative Economies da Zurich University of the Arts.

O primeiro relatório sobre Economia Criativa, de 2014, era uma grande análise sobre os dados coletados entre os anos de 2011 e 2013. Já em 2016, o segundo relatório foi intitulado “Da Indústria Criativa para as Economia Criativas” (atenção ao uso do plural!). A última edição, publicada neste mês, recebeu o nome de “Estratégias de empreendedorismo para uma ‘Economia Positiva’.”

“Economia Positiva” é o título do artigo de um dos responsáveis pelo documento, Frédéric Martel, que sinaliza um movimento em direção a novos modelos de negócios para artistas. O artigo aborda questões importantes que envolvem a tecnologia, incubadoras de arte, redes sociais e crowdfunding. Leitura importante para conhecer cases interessantes que se enquadram nesse novo modelo – do mundo tudo!

Cabe à Roman Page, responsável pela parte quantitativa da pesquisa, indicar os dados mais específicos da Suíça. Alguns highlights incluem:

– Os 5 mercados que mais empregam, dentro dos pesquisados, são Arquitetura, Jogos e softwares, Música, Design e Publicações;

– A “fatia” da Economia Criativa é significativa: 11% das empresas são dedicadas à Economia Criativa e empregam 5,6% da força de trabalho;

– Mesmo com um dos principais eventos do mundo, a Art Basel, a área de Artes Visuais ainda é pequena no país, representando apenas 5% da Economia Criativa. Mesmo com o crescimento de empresas e número de profissionais na área, a participação financeira caiu;

– As áreas de Arquitetura e Design tiveram crescimento em todas as frentes analisadas.

Para fazer o download do relatório completo, clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *