17 de fevereiro de 2016
Seja o primeiro a comentar

As empresas mais inovadoras do mundo

As-empresas-mais-inovadoras-do-mundo

Buzzfeed ocupa o topo do ranking de 2016 da revista americana Fast Company. Quatro companhias brasileiras se destacam na América Latina.

Fonte Original: Época Negócios Online

A revista Fast Company divulgou nesta semana sua lista anual com as 50 companhias mais inovadoras do mundo. Quem lidera este ano – desbancando Facebook, Alphabet, Apple e Amazon – é a empresa de conteúdo Buzzfeed. E, antes que você estranhe por ser justamente uma companhia de um setor que vive em crise, a Fast Company explica: o Buzzfeed está em primeiro justamente por “sacudir a mídia em todo o mundo”. “Ao invés de escrever um artigo definitivo e publicá-lo em todas as plataformas (o padrão adotado em seu setor), o BuzzFeed adapta o conteúdo especificamente para a rede e o público específico que está vendo aquilo”, escreve a revista.

Com isso, cria oportunidades de receitas com diversas plataformas, como o Facebook e o Snapchat. O Buzzfeed consegue gerar 5 bilhões de visualizações de páginas por mês – metade apenas em vídeo (o que gerou 15% de sua receita no ano passado). De audiência, só nos Estados Unidos, são 80 milhões de usuários ativos – um número maior do que o The New York Times. Segundo o presidente do Buzzfeed, Greg Coleman, a empresa cresce 200% ao ano e faturou US$ 100 milhões em 2014. Além disso, ela é rentável, algo raro entre as startups que atuam na internet.

Em segundo lugar, aparece o Facebook, por “não deixar que seu tamanho o impeça de agir como uma startup” e, em terceiro, a CVS Health, gigante do varejo farmacêutico e dona da rede Onofre no Brasil. Ela está na lista por ser mais do que uma simples rede de farmácia e contar com muitos canais para alcançar os clientes. Uber e Netflix completam o top 5.

No ranking específico das 10 mais inovadoras da América Latina, quatro empresas brasileiras se destacam. A eduK, plataforma de cursos online que tem o técnico Bernardinho como sócio, aparece em 2º lugar. Segundo a Fast Company, a startup – criada há cerca de três anos – tem conseguido fomentar o crescimento de outras startups brasileiras com sua plataforma de educação. Outra companhia que aparece é a Loggi (3º), por “criar um serviço diário que beneficia ao mesmo tempo clientes e motoboys”. Quem também está é a Construct (4º), por “desenvolver um aplicativo que tem ajudado o setor de construção do Brasil a resolver alguns de seus problemas”. O app ajuda na gestão de projetos. A Dafiti também compõe a lista (5º) por “revolucionar o e-commerce na América Latina”.

Para elaborar o ranking, a revista reuniu um time de especialistas que analisou, desde março de 2015, inovações em mais de 40 setores e identificou as tendências mais revelantes em cada um deles. Depois, investigou quais companhias estão investindo nessas tendências ou as capitalizando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *