23 de fevereiro de 2017
Seja o primeiro a comentar

A sabedoria de “ligar os pontos”

Divulgação

Steve Jobs em discurso na Universidade de Stanford

Por Dario Vedana

Gostaria de convidar você a percorrer um caminho de descoberta que o leve a conhecer: o que move você, o que o inquieta, o que você sonha. Este processo vai contribuir para que encontre maior sentido no que faz ou mesmo mude a rota, a partir da sua trajetória e aprendizado construídos até aqui. É o que Steve Jobs chamou uma vez de “ligar os pontos”, em um discurso de formatura da Universidade de Stanford.

Em sua vida, Jobs soube bem “ligar os pontos”: ele estudou por um tempo na Reed College, que oferecia a melhor formação de caligrafia dos EUA, matéria que ele escolheu estudar para aprender a fazer isso, após ter decidido abandonar o curso e fazer algumas disciplinas sem a obrigatoriedade curricular, como observador.

“Aprendi sobre fontes com serifa e sem serifa, sobre variar a quantidade de espaço entre diferentes combinações de letras, sobre o que torna uma tipografia bela. Era lindo, histórico, artisticamente sutil de uma maneira que a ciência não pode capturar e eu achei isso fascinante”.

Aparentemente, nada disso tinha uma aplicação prática na vida de Jobs. No entanto, dez anos depois, quando ele estava projetando o primeiro computador Macintosh, tudo voltou para ele e colocou tudo no MAC, o primeiro computador com tipografia bonita.

“Se eu nunca tivesse caído naquele curso na faculdade, o MAC nunca teria tido múltiplos tipos de letras ou fontes proporcionalmente espaçadas. E como o Windows simplesmente copiou o MAC, é bem provável que nenhum computador as tivesse. […] É claro que era impossível conectar os pontos olhando para frente, quando eu estava na faculdade, mas aquilo ficou muito claro olhando para trás dez anos depois. Mais uma vez, você não pode conectar os pontos olhando adiante, você só pode conectá-los olhando para trás. Então, você tem que confiar que os pontos de alguma forma se ligarão no seu futuro […] Acreditar que os pontos vão se conectar no caminho vai lhe dar a confiança para seguir seu coração, mesmo quando ele te levar fora do caminho padrão, e isso vai fazer toda a diferença.” (Steve Jobs, 2005, Universidade de Stanford).

PARA SUA REFLEXÃO | Ligue os pontos
Reserve um tempo para refletir sobre a sua trajetória e procure identificar os pontos do seu passado, que aparentemente não tiveram muito sentido na época, mas que hoje você compreende melhor. Para cada ponto levantado, faça a conexão com o presente e esteja aberto a conectar outros pontos “sem sentido” do passado com possibilidades no futuro.

Prof. Me. Dario Vedana
Coordenador do NEI | Núcleo de Empreendedorismo e Inovação Belas Artes
Professor de Empreendedorismo e Inovação

Conheça o Núcleo de Empreendedorismo e Inovação (NEI):
www.belasartes.br/nei

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *